sexta-feira, 25 de março de 2011

Hospital foi inaugurado e continua sem condição de atendimento

Pela segunda vez o Hospital Regional de São Francisco, foi inaugurado e com previsão de funcionamento somente no meio deste ano, e com isso deixa a população do município e região a mercê da sorte e na expectativa de atendimento. 
Logo que se chega ao município de São Francisco do Guaporé, se percebe que é um destes municípios construídos com a força do braço do homem aventureiro. Que vai chegando e enfrentando um mundo de dificuldades e não arreda o pé. E a cidade foi se constituindo pouco a pouco. Ainda não tem um hospital aberto ao povo. Digo – um hospital com cara de hospital. Tem e não tem.

A população de São Francisco do Guaporé recebeu pela primeira vez a visita de governador Confúcio Ayres Moura (PMDB) após ter sido eleito Governador do Estado. O evento com centena de pessoas, Confúcio assinou publicamente o convenio de 1.434.988,52 (um milhão, quatrocentos e trinta e quatro mil, novecentos e oitenta e oito reais e cinqüenta e dois centavos), com a contra partida de R$ 66.268,79 da prefeitura, para aquisição de equipamentos hospitalares e de consumo para o funcionamento do Hospital Juventina Brasil Cahula, um compromisso firmado com o prefeito Jairo Borges (PR), em manter uma parceria para o bom funcionamento do sistema de saúde no município. O governador disse que recentemente recebeu a visita do prefeito em seu gabinete em busca de soluções para um breve funcionamento da unidade hospitalar no município.



O prefeito Jairo Borges destacou os avanços já realizados pelo governador em todo o estado afirmando que em São Francisco a população espera ansiosa pelo uso do hospital. Assim que estiver funcionando o hospital vai atender cerca de 60 mil pessoas que residem nos municípios de São Miguel, Seringueiras, Costa Marques e São Francisco do Guaporé. Além de liberar recursos para equipar o hospital, o governo do estado vai destinar com cerca de R$ 300 mil mensais para custear a manutenção da unidade. Uma área de 1.772 metros que terá capacidade para 32 leitos e suporte para atender a demanda. O recurso oriundo do convênio garante a aquisição de equipamentos para todas as salas, cozinha, lavanderia, salas cirúrgicas, laboratório, refeitório, pronto socorro, recepção, farmácia, consultórios e salas administrativas.

Em discurso, Confúcio falou do projeto de transformar a Unidade Mista em um Hospital Regional, com a realização de procedimentos cirúrgicos e atendimentos médicos especializados para toda a região, deixando assim de deslocar pacientes para a capital. Medida essa que visa diminuir o fluxo de atendimento no Pronto Socorro João Paulo II, permitindo que o paciente possa ser tratado o mais perto de sua residência.

“Estou aqui hoje para assinar um importante documento de transferência de dinheiro, com isso vamos colocar o hospital de São Francisco para funcionar e evitar o envio desnecessário de pacientes para outras localidades que já sofrem com a superlotação”. Confúcio acredita que com a descentralização da saúde, será a cidade que irá cuidar dos doentes daquela região.

O prefeito de São Francisco, Jairo Borges Farias, lembrou que por várias vezes foi noticiado que o hospital já estava funcionando, mas que na verdade, “estamos mostrado que nosso hospital não tem nem equipamentos e nunca foi inaugurado. Agora vamos dar início ao processo de compras e muito em breve colocar o nosso hospital para funcionar de verdade”. O prefeito agradeceu a dedicação do governo, que vem mostrando ser um parceiro do município.

Já Confúcio lembrou que o convenio é um compromisso assumido mesmo antes de ser eleito, assim como ajudar na manutenção do Hospital. Representando a secretaria de saúde, José Batista, secretário adjunto, destacou que foi o quinto convênio que o governo assina com os municípios, comprovando a filosofia municipalista do governo de Confúcio Moura. “A ideia e descentralizar os serviços e dar estrutura para que os hospitais regionais possam atender a pacientes da região”.


Lebrão frisou que a saúde é uma das grandes preocupações do seu mandato. “Já chega de ver os nossos pacientes sofrendo pelas Brs para chegar, muitas vezes sem vida, em Porto Velho para buscar atendimento. Lebrão liberou o valor de R$ 700, 000,00 (setecentos mil reais), para equipamentos e medicamentos do hospital. “Espero que seja ágil o funcionamento do hospital, já que o setor da saúde esta sendo uma das prioridades do atual governo”, enfatizou o parlamentar.

O prefeito disse que o apoio do governo do estado vem somar muito com desenvolvimento local. Estiveram presente os deputados estaduais Lebrão, Marcelino Tenório e do 1º suplente Edivaldo Soares, alem do secretario adjunto de Saúde do Estado José Batista da Silva, diretor geral do DER Lucio Mosquini, prefeita de Costa Marques Jacqueline Mesquita, Elielson Lourenço Secretario Municipal de Saúde, Abraão Paulino Araújo, secretário Regional de Governo; Maria Rose de Castro, representante de Ensino; Sebastião Machado, presidente da Câmara Municipal de São Francisco; José Elias, vice-prefeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário